terça-feira, 28 de junho de 2016

Agentes Condicionates Proteicos

Compartilhe:

Mesa de laboratório

Uso de proteínas no Cabelo


Com o passar do tempo, as partes mais antigas do fio de cabelo - as pontas, por estarem expostas a danos há mais tempo, vão perdendo a força.

Isso se dá, principalmente em função de avarias na parte mais externa do fio (a cutícula), que forma uma camada protetora sobre o córtex (uma das partes internas do fio).

Com esta camada danificada criam-se buracos ao longo do fio, deixado-o mais propenso à quebra.

Crescimento Capilar também depende da escolha de um bom Shampoo. Descubra aqui o motivo para escolher um Shampoo Sem Sulfato.

Como ter cabelos longos e saudáveis


É aí que entram - literalmente - alguns agentes condicionantes proteicos.

Estamos falando de proteínas minúsculas de 1.000 a 10.000 Daltons que são capazes de preencher pequenas lacunas das hastes capilares, penetrando no fio de cabelo.

Alguns aminoácidos fazem parte da "receita" da queratina dos nossos cabelos e também podem ser usados em produtos de condicionamento diário. Conheça alguns produtos com estes ingredientes nas resenhas abaixo:


Com o reforço destes agentes o cabelo ganha até 10% mais resistência à quebra por fatores mecânicos (pentear, amarrar, etc...).

Isso é bastante importante para as Rapunzéis espalhadas por aí. Quanto mais comprido o cabelo, mais danificadas serão as pontas, e é justamente nesta parte inferior dos fios que estes agentes condicionantes são mais importantes.

Rapunzel esperta não usa a cabeça só para ostentar cabelão.
Entenda as funções dos agentes condicionantes 
e use estes agentes a seu favor.

Proteínas em cosméticos Veganos


As proteínas dos agentes condicionantes proteicos podem ter origem animal (colágeno, queratina...).

Entretanto, existem várias fontes vegetais de proteína, alternativas às animais.

As proteínas hidrolisadas de trigo e soja tem resultados muito similares ao colágenos, tendo vantagem em relação à forma como se ligam à estrutura capilar.

As proteínas vegetais mais comuns em cosméticos são:

Temos uma Tag específica para cosméticos veganos. Clique e confira.

Hydrolyzed Sweet Almond Protein: Proteína Hidrolisada de amêndoa doce; contém polipeptídeos (que penetram no fio) e oligossacarídeos (que formam filme sobre a haste).

Hydrolyzed Wheat Protein (and) Hydrolyzed Wheat Starch: Proteína Hidrolisada de trigo; Assim como as proteínas da amêndoa, penetram e cobrem o fio.

Hydrolyzed Soy Protein: Proteína Hidrolisada de soja;  Assim como as anteriores tem a vantagem de penetrar o fio e protegê-lo - também - por oclusão.

Hydrolyzed Oat Protein: Proteína Hidrolisada de aveia; doa brilho, corpo e proteção ao fio. Usada também para colar pontas duplas.


Está gostando deste texto? Curta nossa página no Facebook e não perca nenhuma atualização do Cabeleira em Pé:



Tempo de pausa


Quanto mais tempo um produto proteico ficar em contato com o fio de cabelo, mais proteína se ligará ao mesmo.

Por isso, é necessário atentar ao tempo de pausa descrito nas instruções de uso da embalagem.

Efeito rebote de reconstrução


Caso o cabelo tenha um efeito rebote de reconstrução, como os adeptos de Cronograma Capilar se referem a deposição excessiva de proteína nos fios, não se desespere.

Estas proteínas não se ligam indefinidamente aos fios, a cada lavagem o acúmulo diminuirá.

Se sentir os cabelos endurecidos, grossos e com aspecto de palha: estes podem ser sinais de excesso de proteínas nas hastes capilares.

Neste caso revise as composições dos produtos e passe a usar aqueles que contém agentes proteicos de forma mais espaçada ou com tempo de pausa menor.

Conheça os termos técnicos usados em cosméticos 
e use-os de forma mais eficaz.

__________
Texto baseado em: Draelos, Z. D. (2004). Hair Care: An Illustrated Dermatologic Handbook. CRC Press.
Informações sobre proteínas hidrolisadas veganas em: Schueller, R. & Romanowski, P. (2009). Conditioning Agents for Hair and Skin. CRC Press.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...