terça-feira, 20 de abril de 2021

Lorraine Massey não inventou o Low Poo - Entenda

Compartilhe:
Diferenças Curly Girl Method (Método da Garota Cacheada - Lorraine Massey), Low Poo, No Poo e Limpoo

Low Poo e No Poo: Invenção Nacional com Influências Gringas




Você provavelmente já ouviu alguém dizendo, com ar professoral "As técnicas Low Poo e No Poo foram criadas por Lorraine Massey, uma cabeleireira cacheada gringa".

A história pode até parecer real, mas essa é uma daquelas lendas urbanas que já se espalharam tanto que é quase uma heresia falar algo diferente disso.

Entretanto, achamos bastante injusto que o legado de Massey seja desvirtuado e que sua principal obra, O Manual da Garota Cacheada, seja usada tantas vezes com citações que não são encontradas em suas páginas.

Apenas para evitar confusão, é importante salientar que existem produtos cosméticos chamados "No Poo" e "Low Poo", produzidos e patenteados pela marca Deva Curl (que já teve participação de Lorraine).

Entretanto, os termos são usados, neste blog e na linguagem corrente com outro sentido, como forma de identificar técnicas capilares específicas onde o shampoo tradicional é substituído por outras formas de higienização

Muitas pessoas acham que as técnicas Low Poo e No Poo foram inventadas pela cabeleireira Lorraine Massey, e hoje vamos mostrar como Low Poo e No Poo são diferentes da técnica descrita no livro da autora inglesa.

Abaixo, vamos explicar os principais pontos do Curly Girl Method, das técnicas Low Poo & No Poo e do curso Limpoo, em que ponto cada um deles é semelhante e diferente dos demais?



O que é Curly Girl Method?


O CGM ou Método da Garota Cacheada é uma técnica (e não duas) de cuidado dos cabelos proposta no livro O Manual da Garota Cacheada¹ - escrito com a ajuda da jornalista Michele Bender.

Nele, a cabeleireira fala a respeito de cuidados com cabelos cacheados baseados na sua própria trajetória e experiência profissional na Europa e nos Estados Unidos.

A autora contraindica o uso de alguns ingredientes (em tom não-proibitivo), não apenas por efeitos estéticos, mas com um forte viés de vilanização de determinadas substâncias, atribuindo malefícios (sem citação de fontes) à uma série de ingredientes - incluindo os parabenos e os silicones.

Para começar o CGM é só ler com calma o Manual, abandonar seus produtos tradicionais, adotar uma rotina com produtos ricos em ingredientes botânicos, passar a usar limpadores suaves e evitar o uso de alguns ingredientes, sugeridos por Massey, sem uma lógica muito clara.


O que são as técnicas Low Poo e No Poo?


Bastante influenciados pelo material de Lorraine Massey, o CGM virou, aqui no Brasil, um verdadeiro Frankenstein - um monstro com vida própria.

Com algumas pequenas partes aproveitadas do Manual da Garota Cacheada e muita, mas muita, coisa nova, as técnicas, criadas de forma conjunta em fóruns e espaços coletivos na internet, se tornaram algo tão único e completo que nem Lorraine as reconheceria.

A primeira grande mudança está no desdobramento de duas técnicas: Low Poo - para quem substitui o shampoo tradicional por alternativas sem sulfato - e o No Poo - onde os shampoos são deixados de lado e outras técnicas de limpeza (como o co wash) ganham espaço.

Estas técnicas ganham uma lógica mais clara e listas categóricas de ingredientes "proibidos" para cada uma das técnicas, levando em consideração os ingredientes de limpeza disponíveis em cada técnica.

Há, também, um espírito agregador, já que não há indicação de uso apenas para cabelos cacheados, mas para qualquer pessoa em busca de formas mais delicadas de cuidados capilares.


Limpoo - uma nova técnica?


A Liga das Crespas e Cacheadas tem, em co-produção com o Cabeleira em Pé, um curso chamado Limpoo (clique aqui, se quiser conhecer).

Não se trata de um técnica nova, mas de uma forma inteligente, flexível e embasada de aplicar a lógica do Low Poo e No Poo no seu cotidiano, colocando o foco na prevenção dos danos capilares.

Ao invés de se agarrar a uma bandeira específica (naturalismo, veganismo, minimalismo...), temos como eixo centralizador a autonomia: nós não vamos escolher nada no seu lugar.

Nossa ideia é te equipar para que VOCÊ possa fazer suas escolhas baseadas, não em "proibições", mas nos seu conhecimento, nos seus valores, nos seus ideais e no que o SEU cabelo precisa, sem vilanizar ingredientes.

Nossa postura é de agregar conhecimento às técnicas, trazendo informações com referências científicas, sempre que possível. Não queremos ser uma figura ditatorial e centralizadora, pelo contrário, queremos que VOCÊ possa desenvolver um olhar crítico e fazer parte dos futuros debates.



Mitos sobre Low Poo e No Poo - Você está sendo enganada?


Se você já se interessou em pesquisar sobre No Poo e Low Poo, sabe que existe muito conteúdo sobre o assunto em blogs, sites, canais do Youtube e redes sociais.

Mas, você já se perguntou se as pessoas que falam destas técnicas realmente entendem de Low Poo e No Poo?

Pensando nos erros mais comuns sobre as técnicas espalhados pela internet juntamos, com ajuda da Liga das Crespas e Cacheadas, 10 informações incorretas que você já deve ter ouvido sobre Low Poo e No Poo neste link afiliado.


Vamos falar a respeito de sulfatos, de parabenos, questões de saúde, liberados e proibidos, produtos que maquiam o cabelo, cronograma capilar e muitos outras informações, você encontra nesse material.

Aproveita e conta pra gente.

Quais afirmações sobre No Poo e Low Poo você jurava que eram verdade e que se desconstruíram depois de um tempo?

Vamos ficar de olho nos seus comentários!

Link Afiliado LCCMITOS:


Referências


¹ Bender, M. ; Massey, L. & Chiel, D. (2011). Curly Girl: The Handbook. Workman Publishing Company