sábado, 24 de junho de 2017

Parabenos: O que são? Fazem mal? - Com referências científicas

Compartilhe:
Mulher cientista - Parabenos - O que são, Fazem mal ou não, texto com referências científicas

Parabenos: Por que tanto ódio? 


A vida dos parabenos não está fácil. A se julgar pelos rótulos de cosméticos, esta classe de substâncias está caindo em desuso rapidamente.

Para entendermos mais sobre estes ingredientes, recorremos a um trabalho acadêmico¹ citado no final desta postagem desenvolvido por uma Especialista em Regulação e Vigilância Sanitária da ANVISA.

Trata-se de uma extensa revisão bibliográfica - quando um autor procura o máximo de material científico sobre um assunto - cobrindo diversos aspectos do uso de parabenos desenvolvida pela Profª Meª Christiane da Silva Coelho.

Nossa postura não é fazer um juízo de valor, apenas apresentar - de forma acessível - alguns dados coletados neste trabalho acadêmico.¹

Buscamos extrair o máximo de informações deste material, nos esforçando para manter a escrita leve e acessível, tentando não perder conteúdo.

Vamos falar sobre uma série de aspectos destas substâncias: a função dos parabenoscontrovérsias sobre seu uso, quais as conclusões do primeiro estudo que tentou comprovar a relação entre parabenos e câncer de mama (inclusive suas limitações metodológicas), testes de alergia, o potencial desregulador endócrino (pelo mimetismo do estrogênio), se penetram no corpo através da pele, sua ação sobre o meio ambiente e quais as conclusões e alternativas sugeridas pela autora do artigo quanto ao uso de parabenos.

Não deixe de se inscrever em nosso canal.


O que são Parabenos


Parabenos são substâncias conservantes.

Eles são adicionados em formulações para garantir que o produto não seja danificado por micro-organismos que podem estragar o produto.

Os parabenos são usados em cosméticos, produtos de higiene, medicamentos e até alimentos.

Seu uso é tão extenso por uma série de motivos, em especial porque se comportam de forma estável e versátil em diversas formulações, são biodegradáveis e baratos.

Mas como um produto que apresenta estas vantagens se torna um vilão em tão pouco tempo?

Quer aprender a identificar os óleos que penetram nos fios e aqueles que ficam do lado de fora? Confira estes 3 textos e faça escolhas mais inteligentes na hora de nutrir, umectar e finalizar os fios com óleos vegetais:


A polêmica: Parabenos causam câncer?


Será que Parabenos causam câncer - Saiba mais sobre o estudo que relacionou parabenos ao câncer de mama

A controvérsia em torno destes conservantes parece ter se iniciado a partir de um estudo que detectou a presença parabenos em tumores de mulheres que sofriam de câncer de mama.

O estudo encontrou parabenos em 20 amostras de tecido mamário de mulheres que tiveram câncer de mama.

Os autores sugeriram que estas casos de câncer tinham relação com o uso de desodorantes com parabenos.

Este estudo é alvo de uma série de críticas, em especial por não seguir um padrão rígido de pesquisa.

Quer domar o frizz e diminuir o volume? Confira a
Resenha da Máscara Desmaia Cabelo Bang! da Tutanat. Produto livre de Parabenos!

O estudo que relacionou parabenos e câncer


- Ah Cabelê, como assim? Eles não acharam parabenos nas células de câncer das mulheres?

Sim, mas isso não é suficiente para evidenciar um correlação entre os o desodorantes com parabenos e câncer.

Vejamos alguns problemas no método utilizado nesta pesquisa.

Primeiramente os autores desconheciam todas as fontes de exposição aos parabenos (se foi shampoo, remédio, comida, maquiagem...), fixaram-se apenas nos desodorantes.

Em função disso também não puderam precisar como estes conservantes foram absorvidos (pela pele, mucosa, ingestão).

Outro problema é que este estudo usou apenas amostras de tecido de mulheres com câncer.

Seria importante verificar se mulheres saudáveis também apresentam parabenos em suas células mamárias.

Se todas as mulheres acumulam parabenos em suas células mamárias, talvez não haja uma relação tão estreita entre estes conservantes e a incidência de câncer.

Mas existe relevância nesta pesquisa. O mérito deste primeiro estudo foi o de apontar uma direção para intensificação de pesquisas a respeito destes conservantes, alguma conclusões de pesquisas mais recentes serão mostradas a seguir.


Está gostando deste texto? Curta nossa página no Facebook e não perca nenhuma atualização do Cabeleira em Pé:



Alergia aos Parabenos


O estudo cita fontes que mostram que 6 por cento da população sofre de alergia a algum tipo de cosmético.

Os conservantes só ficam atrás das fragrâncias no ranking dos disparadores de reações alérgicas.

Mesmo assim em recentes testes de patch em países na América e Europa o índice de sensibilização aos parabenos não passa de 1% - índice semelhante à alergia à proteína do ovo em crianças.²

Ao observar reações alérgicas a um cosmético, lembre-se que ele não é feito só de parabenos, há uma série de outros potenciais alérgenos nestes produtos como fragrâncias e corantes.

Confira nos links abaixo Produtos liberados para Low Poo e No Poo sem Parabenos:

Parabeno como Desregulador Endócrino

Alergia aos Parabenos - Parabeno como Desregulador Endócrino (Mimetizador do estrogênio)

O ponto convergente das pesquisas em relação aos parabenos é a sua atividade estrogênica.

Entende-se que estes conservantes têm capacidade de mimetismo do estrogênio.

Mimetismo Endócrino ou Desregulador endócrino é uma capacidade que uma substância externa tem de alterar funções do sistema endócrino, provocando efeitos adversos em uma pessoa saudável ou seus futuros filhos.

Eles simulam ou impedem efeitos de hormônios do nosso corpo, podendo acelerar ou retardar processos do nosso corpo como funções da tireoide, glândula adrenal e fertilidade.

Ainda é complicado identificar estes Desreguladores Endócrinos pois eles não apresentam semelhanças químicas específicas, sendo necessário estudá-los apenas através de seus efeitos biológicos.

Apesar de haver divergências, o potencial de atividade estrogênica dos parabenos é um consenso: ele é baixo - mas existe.

Esta mimetização do estrogênio varia de acordo com o tipo de parabeno. Confira na imagem mais abaixo (as imagens têm títulos acessíveis aos leitores de tela para deficientes visuais).

Já falamos também dos Petrolatos. Fazem bem ou mal aos cabelos? Descubra aqui:

Penetrabilidade dos Parabenos


Se levarmos em consideração produtos de uso externo, as evidências mostram que os parabenos são capazes de penetrar no corpo através da pele.

Shampoos, condicionadores, cremes, desodorantes, maquiagem e quaisquer produtos de higiene e cosméticos: se eles contém parabenos e você os aplica sobre a pele: os parabenos têm uma porta de entrada.

Há uma série de fatores que podem aumentar ou diminuir essa absorção, mas não existem evidências de que se possa evitar completamente a penetração.

A penetrabilidade também depende da forma de aplicação do produto, produtos com enxágue tendem a ter um percentual menor de absorção do que produtos como leave-ins e hidratantes corporais - que não são enxaguados.

Na imagem mais abaixo veja quais os parabenos cuja penetrabilidade aparenta ser maior e menor - segundo estudos da revisão bibliográfica usada como fonte.¹

Temos uma série de postagens abordando alguns mitos bastante comuns no mundo dos cosméticos, vale a pena conferir:

Parabenos e Meio Ambiente


Em relação à Natureza, os parabenos também oferecem seus riscos.

Imagina para onde vão todos os resíduos de parabenos que enxaguamos no banho?

Despejamos muito parabeno nos rios e infelizmente os peixes são bastante sensíveis aos compostos estrogênicos.

Quais seus efeitos na vida selvagem a longo prazo? Infelizmente estas consequências são imprevisíveis.


Lista de Parabenos


Os parabenos usados na indústria hoje são: Metilparabeno, Etilparabeno, Propilparabeno, Isopropilparabeno, Butilparabeno, Isobutilparabeno, Heptilparabeno e Benzilparabeno.

Eles aparecerão -muito provavelmente - com nomenclaturas levemente diferentes nos rótulos dos produtos (respeitando a padronização INCI) sendo elas respectivamente: Methylparaben, Ethylparaben, Propylparaben, Isopropylparaben, Butylparaben, Isobutylparaben, Heptylparaben e Benzylparaben.

Alguns deles quase não são usados, como os dois últimos, mas é bom saber que eles existem.

As listas abaixo contém todos os parabenos  - caso você queira evitá-los.

Tem também dois rankings que te ajudarão a fazer escolhas mais inteligentes na hora de comprar produtos com parabenos, levando em consideração se sua preocupação é a atividade estrogênica ou a penetrabilidade dos parabenos.

Lista Parabenos para print e Instagram (Ranking de Penetrabilidade e Atividade Estrogênica) - Atividade estrogênica: metil< etil < propil < butil < isobutil - Penetrabilidade: butil < propil < etil < metil
Clique para ampliar. Esta versão você pode salvar no seu celular ou compartilhar no Facebook, Instagram e Twitter. Maque o @cabeleiraempe para a gente curtir.
Lista Parabenos para Impressão (Ranking de Penetrabilidade e Atividade Estrogênica) - Atividade estrogênica: metil< etil < propil < butil < isobutil - Penetrabilidade: butil < propil < etil < metil
Este você pode imprimir, dobrar e guardar na carteira, é do tamanho de um cartão de crédito





















A linha Meu Cacho Minha Vida da Lola também é livre de parabenos, confira as resenhas:

Parabenos em cosméticos: alternativas


Na conclusão da revisão teórica¹ - usada como fonte exclusiva para desenvolvimento deste texto - a autora faz as seguintes sugestões - a título de precaução - aos órgãos regulatórios:

1. Redução para 0,19% das concentrações dos derivados propil e butil parabeno permitidas em produtos cosméticos;
2. Proibição do uso de todos os derivados parabenos em produtos não enxaguáveis para crianças de até 03 anos de idade;
3. Manutenção da legislação em vigor para os derivados metil e etilparabeno, porém mantendo-se a preocupação com a segurança frente ao desenvolvimento da ciência.
A autora também entende que as empresas, órgãos regulatórios e demais envolvidos no mercado de cosméticos devem incentivar a realização de mais pesquisas a respeito dos possíveis danos dos parabenos à saúde, para que todos possamos tomar decisões mais acertadas em relação aos produtos que usamos no dia-a-dia.

Confira Resenha da linha Rebelde com Causa da Lola Cosmetics:

Uma historinha sobre os parabenos


Parabenos Penetram na Pele - Parabenos e Meio Ambiente - alternativas aos parabenos em cosméticos - Copia
Não podemos esquecer - também - de salientar que não existem substituições em formulações cosméticas que não tenham impacto no preço final dos produtos.

Vamos terminar este texto falando deste tema pois parece pertinente.

Segue uma história real:

Há um tempo atrás, uma empresa decidiu lançar um novo produto.

Atendendo às diversas solicitações do seu público-alvo a marca formulou este produto sem parabenos, com extratos vegetais e outros insumos apontados como essenciais pelas pessoas que costumavam consumir os produtos desta companhia.

Chegada a data de lançamento do produto houve grande revolta por parte dos clientes pois o produto era aproximadamente três vezes mais caro que a média de preço dos produtos da marca.

Lembrem-se deste exemplo: a gente pode pedir o que quiser das marcas, mas elas - certamente - não sairão no prejuízo, no final do dia quem paga a conta é o consumidor final.

O assunto dos parabenos não está acabado. Ainda faremos um texto específico com recomendações para crianças e esclarecendo a relação entre as técnicas No Poo e Low Poo e os parabenos. Por isso não deixe de nos acompanhar na sua rede social favorita para ficar por dentro de todas as novidades do Cabeleira em Pé: 

__________

Referências


¹ Coelho, C. S. (2013). Parabenos : convergências e divergências científicas e regulatórias. Dissertação para título de Mestre em Toxicologia Aplicada à Vigilância Sanitária. Universidade Estadual de Londrina, Centro de Ciências da Saúde.

² Silva, Rayne Louise Fernandes. (2016) Alergias Alimentares: Uma Revisão Integrativa Com Foco Sobre As Proteínas Do Leite E Do Ovo. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao curso de graduação em Nutrição da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, como requisito final para obtenção do título de Graduação em Nutrição.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...