terça-feira, 22 de outubro de 2019

O que seu cabelo e uma cadeira de madeira têm em comum?

Compartilhe:
Cabelo é um tecido morto - o que podemos aprender com a analogia da cadeira

Cabelo é um Tecido Morto: Mas o que Isso Quer Dizer?



É comum escutar, em especial de profissionais especializados em saúde dos cabelos - como dermatologistas e tricologistas - que o cabelo é um tecido morto.

Mas, o que isso quer dizer, de fato?

No texto de hoje, vamos nos debruçar sobre essa ideia e entender o motivo pelo qual considera-se que o cabelo é um tecido morto.

Outro ponto interessante que discutiremos é a eficácia de produtos de tratamento capilar, se cabelo é um tecido morto, por que usamos tratamentos?

Qual a validade de se montar um Cronograma Capilar com etapas de hidratação, nutrição e (especialmente) reconstrução, quando partimos da ideia de que o tecido que compõe os fios de cabelo não se regenera.

Continue a leitura e vamos entender muito mais sobre esse assunto!


O que seu cabelo e uma cadeira de madeira têm em comum?


Nossa Cabelê, que pergunta estranha... eu não faço nem ideia do que uma cadeira e meu cabelo podem ter em comum.

Calma, a gente te explica essa analogia agora mesmo.

Tanto o seu cabelo quanto a madeira da cadeira são compostos de um material morto, incapaz de se regenerar por si só.

Quando a gente bate a cadeira contra a mesa, ou derruba ela, a madeira fica marcada, e por se tratar de um tecido que não tem capacidade de se regenerar, os danos ao material da cadeira são irreversíveis.

Quando a gente danifica os fios (desde danos pequenos como a lavagem e secagem do dia-a-dia até os mais severos como a descoloração), estamos infligindo danos que o fio não é capaz de regenerar, e assim como a cadeira... estes danos são irreversíveis.

Isso porque a madeira e o cabelo são tecidos mortos. De certa forma, devemos agradecer pelo cabelo ser um tecido morto... já pensou se tivéssemos que tomar uma anestesia toda vez que fôssemos cortar o cabelo?



Mas, voltando à analogia da cadeira.

O que pode ser feito com um móvel de madeira arranhado ou que perdeu o brilho ao longo do tempo?

Bem, podemos disfarçar temporariamente essas imperfeições com a ajuda de produtos naturais (como a cera de carnaúba ou goma laca) ou sintéticos (como ceras de polimento de móveis e vernizes).

Ao aplicar a cera a madeira volta ao seu estado anterior? Não. Aplicando água e sabão ou produtos removedores de cera você encontrará os mesmos arranhões e madeira opaca originais.

Mas não é por isso que deixaremos de tentar melhorar a aparência da cadeira - e quem já aplicou óleo de peroba em madeira sabe que a aparência melhora muito.


Ao lidar com os cabelos, o mesmo ocorre.

Condicionamento, tratamentos e finalizadores oferecem ótimas alternativas - temporárias - de remendos para os danos que os fios já sofreram.

Isso significa que, em alguma da próximas lavagens, aquelas substâncias que penetraram na fibra ou se depositaram sobre os fios, vão viajar ralo abaixo. É inevitável.

É verdade ou mito que Petrolato só maquia o cabelo? Isso é ruim? Surpreenda-se com a resposta aqui.

Se Cabelo é Tecido Morto - Por que fazer Cronograma Capilar

Cabelo é um Tecido Morto: Hidratar, Nutrir e Reconstruir


As máscaras de Cronograma Capilar, apesar de terem nomes que sugerem um tratamento definitivo, também são um tratamento temporário.

Para quem não conhece, o Cronograma Capilar é uma forma de organizar os tratamentos capilares em uma agenda que alterna 3 etapas: Hidratação, Nutrição e Reconstrução.

Na etapa de Hidratação, tenta-se prender água nas hastes capilares, mas inevitavelmente, essa umidade será perdida para o ambiente.

A etapa de Nutrição, apesar do nome sugerir que o cabelo estaria "comendo" algo, é a etapa em que tenta-se repôr a porção gordurosa do CMC, uma espécie de massinha que mantêm todas as estruturas dos fios coladas, melhorando a elasticidade dos fios. A sucessão de lavagens certamente impactará negativamente os fios se deixarmos de repôr essas gorduras.

Já a etapa de Reconstrução - convenhamos, é o nome que mais sugere algo definitivo - a parte proteica dos fios é reforçada com proteínas (como a queratina e algumas proteínas vegetais) e aminoácidos (como a cisteína). Mas as ligações entre as proteínas dos produto e as proteínas dos fios não são indissociáveis, eventualmente elas serão desfeitas e terão que ser repostas.

Como já dissemos antes, o cabelo é um tecido morto, e toda reparação (seja de hidratação, nutrição ou reconstrução) é temporária.



Se o Cabelo é um Tecido Morto: Como Cuidar?


O melhor investimento na hora de manter os cabelos bonitos é atacar em duas frentes: prevenção dos prejuízos e remendo dos danos.

Toda a forma de prevenção dará alguma sobrevida aos fios: pentear corretamente, evitar ferramentas de calor, evitar transformações químicas, prender de forma delicada e lavar com suavidade são algumas formas de prevenção.

Todo mundo sabe que prevenir é melhor que remediar, mas poucas pessoas se dão conta de que quando fazemos Low Poo ou No Poo é justamente essa prevenção ao dano que está em foco.

Nestas técnicas, evitamos shampoos com surfactantes agressivos, justamente para tentar diminuir o dano pelo qual os cabelos passam a cada lavagem.

Está buscando dicas para o seu cabelos que não envolvam comprar novos produtos? Confira aqui 10 dicas para melhorar os seus cabelos que não incluem cosméticos.

O uso de máscaras de tratamento, apesar de parecerem apenas um "remendo", podem atuar nas duas frentes: prevenção e reparação temporária.

Isso porque as máscaras costumam conter:

  1. ingredientes que podem repôr (temporariamente) substâncias que foram perdidas pelos fios;
  2. ingredientes condicionantes que previnem danos por embaraçamento, tração, fricção, etc.

Por isso fique sempre de olho nas possibilidades de cuidar dos seus cabelos, prevenindo e tratando-os com muito carinho

E você? Já sabia que é impossível reparar os fios de forma definitiva? Conta pra gente aqui nos comentários.