terça-feira, 25 de junho de 2019

10 Dicas para Melhorar os seus Cabelos (que não incluem produtos cosméticos)

Compartilhe:
Dicas para cabelos sem produtos

Mudanças de Hábitos com Impacto na aparência dos seus cabelos: 10 dicas que não envolvem cosméticos




Faz um tempão que a gente não faz uma listinha aqui no Cabeleira em Pé e ficamos pensando qual poderia ser o tema dessa semana!

A gente vê muitos posts com dicas de produtos que prometem melhorar a aparência dos cabelos.

Em função disso a gente resolveu tentar compilar dicas que podem ajudar a manter seu cabelo saudável que não envolvem produtos.

Isso mesmo, uma lista com 10 pequenas mudanças de hábitos e acessórios que podem ajudar deixar o seu cabelo ainda mais bonito.

É importante frisar que o cabelo é uma estrutura composta por células mortas, ou seja: o cabelo não têm a capacidade de se regenerar.

Essas dicas vão focar muito mais na prevenção de danos. Por isso, se você está deixando seu cabelo crescer ou está passando peça transição, esse texto pode ser ainda mais interessante já que falaremos de uma série de estratégias que cuidarão do cabelo que está crescendo agora mesmo na sua cabeça.

Para ilustrar a lista de hoje, aproveitem os gifs de Big Little Lies, você conhece? No final desse post, a gente fala um pouco da série. Bora cuidar desse cabelo?



1) Use o Shampoo Somente na Raiz



Surfactantes (que são as substâncias limpantes usadas nos shampoos), costumam aumentar a perda de proteínas que nossos cabelos sofrem ao serem molhados.¹

Esse é um dos motivos pelos quais quem faz Low Poo troca o shampoo tradicional por shampoos com surfactantes mais suaves.

Mas - como falamos antes - mesmo os surfactantes liberados para Low Poo aumentam a perda proteica, por isso, tente concentrar o shampoo na parte suja dos cabelos: na raiz e couro cabeludo, deixando o a espuma escorrer para os fios só na hora de enxaguar.

Dessa forma, os fios não ficam em contato com a solução limpante por tanto tempo e perdem menos massa ao longo das lavagens. Essa estratégia costuma deixar os fios mais macios também.


2) Brrrrrr... Lavando o cabelo com água fria



Se você mora em uma região que permita lavar os cabelos com água fria pelo menos em algum período do ano: aproveite!

O uso de água fria na lavagem (ou pelo menos no último enxágue), ajuda a deixar o cabelo mais brilhante.

Muitas pessoas afirmam que esse efeito se dá em função das escamas, as "pecinhas" que formam a parte mais externa do cabelo (a cutícula), ficarem mais alinhadas e refletirem melhor luz quando enxaguadas com água fria. Informação que não conseguimos encontrar materiais técnico-científicos que corroborassem.

Por mais que não se saiba exatamente o porquê, o que sabemos é que os cabelos parecem ficar mesmo mais brilhantes quando enxaguados com água fria.


3) Uma Toalha para o Corpo e Outra para o cabelo



As tolhas que usamos normalmente para nos enxugarmos após o banho não costumam ser as ideais para secar os cabelos.

Por esse motivo, muitas pessoas usam camisetas velhas de malha de algodão para secar o cabelo após o banho.

Hoje é possível encontrar toalhas específicas para os cabelos, feitas desse mesmo material.

Outras pessoas preferem toalhas de microfibra aos invés das malhas de algodão, em ambos os casos, os principais relatos são de diminuição do frizz.

Será que Secar o cabelo com toalha de microfibra diminui o frizz? Descubra aqui.

4) Nem Molhado, nem Seco: Escova e pente só no cabelo úmido!



Nosso cabelo quando está molhado fica muito mais frágil do que quando está seco. Isso quer dizer que cabelo encharcado pode ser rompido com muito menos força do que o cabelo seco.

O cabelo seco, por sua vez, apesar de ter mais força, tem pouca flexibilidade,² sendo difícil desembaraçá-lo sem arrebentar os fios.

Por isso, durante o banho, capriche no condicionamento para desembaraçar os fios e, antes de pentear, use a toalha para retirar o excesso de água (lembre-se da dica anterior, evite as toalhas felpudas).



5) Não deixe para Amanhã a Finalização que Você Pode Fazer Hoje



Muita gente tem dificuldade com a aparência dos fios nos dias seguintes ao dia em que o cabelo foi lavado.

Uma dica para o cabelo "acordar" mais bonito nos days after é gastar uns minutos a mais na finalização.

Finalizações mais demoradas como a fitagem estruturada tendem a render mais dias de definição.


6) Cuidados na hora de secar



Há controvérsia quando falamos de estudos sobre cabelo e secador de cabelos.

Isso porque, alguns estudos mostram que o calor esquenta a água no interior dos fios. Durante a evaporação dessa umidade, os fios sofrem pequenas rachaduras na parte exterior dos fios causadas por bolsões de umidade que se formam sob a cutícula.³

Entretanto, outro estudo mostra que os cabelos secos com a ajuda de secador sofrem menos dano do CMC (a "colinha" que mantêm toas as estruturas do cabelo unidas), em comparação aos cabelos secos ao natural.⁴

Por isso, se você usa o secador, tente usar em uma temperatura baixa, longe dos fios e em constante movimento (não "pare" em um ponto por muito tempo).

Outra possibilidade é secar apenas 60-70% dos fios com o secador e deixar os 40-30% restantes secarem ao natural, lembrando sempre de usar produtos que ajudem a proteger os fios ao usar ferramentas de calor.


7) Mudança de Hábito: Seu cabelo é uma Obra de Arte



Essa dica é do especialista em cachos Bruno Dantte (clique aqui para visitar o Instagram dele), e ajuda muito quem tem cabelos crespos, cacheados e ondulados.

Quando for mexer no seu cabelo (por exemplo para tirar uma mecha do rosto), observe a forma como você faz isso.

Se você tem cabelos cacheados, passar os dedos entre as mechas esticando os cachos pode não ser a melhor ideia.

Pense no seu cabelo como uma obra de arte onde cada cacho foi moldado com perfeição, se você fosse ajeitar uma parte de uma escultura que saiu do lugar, com certeza faria isso de forma delicada e com cuidado para não desfazer o formato original dela, correto?

Em se tratando de cabelos com curvas, normalmente, amassar costuma ser uma forma mais adequada de ajeitar do que esticar.



8) Na hora da Xuxinha



Não importa como você chama: xuxinha, cocó, rabicó, liga, pitó... Com cabelo comprido você provavelmente usa esse tipo de prendedor para manter os fios longe do rosto, nuca ou pescoço.

Pense no material desses prendedores e a forma como eles interagem com os seus cabelos. Se eles arrebentam os fios, embolam ou se prendem às hastes, talvez seja uma boa ideia pensar em outro tipo de material.

Prendedores de borracha, ligas usadas para amarrar dinheiro e elásticos unidos com peças metálicas são alguns exemplos do que evitar.

Alguma opções bacanas são aqueles recobertos com cetim e os famosos palitos semelhantes a hashis - mas lembre de evitar apertar muito o penteado para não ficar puxando os fios, já que isso pode levar a danos no couro cabeludo incluindo a famosa calvíce de bailarina, aquele aumento de testa por puxar os fios para trás em penteados muito apertados.

Não deixe de interagir conosco na sua rede social favorita: 

9) Proteja os Cabelos ao Prendê-los



Um dos pontos mais difíceis em uma jornada de crescimento capilar é romper a barreira dos ombos.

Isso porque as pontas dos fios se esfregam nos ombros e vão se despedaçando em função do atrito constante.

Uma forma de proteger as pontas dos fios é pensar em penteados que mantenham as pontas escondidas e protegidas. Vale de tudo: desde coque a trança... desde que as pontas fiquem protegidas do atrito constante.

Está deixando o cabelo crescer? Conheça os penteados protetores, o segredo para vencer a barreira dos ombros.

10) Touca ou fronha de Cetim



Mostramos recentemente lá no Instagram do Cabeleira em Pé uma fronha de cetim que recebemos de presente da Dermabox Cosméticos - parceira aqui do blog há bastante tempo.

Quando a gente vai dormir - em especial quem se mexe muito no sono - fica atritando os cabelos contra o tecido usado na fronha do seu travesseiro. Por esse motivo, usar uma fronha de um tecido lisinho como cetim ou seda ajuda a diminuir esse atrito, diminuindo o frizz, melhorando a definição no day after e reduzir a quantidade de nós.

Além da fronha, outra possibilidade é o uso de toucas ou lenços feitas nesses mesmos materiais lisinhos.


Sobre suas dicas e as imagens desse Post: Big Little Lies



Você quer ver uma segunda parte de dicas para cuidar dos cabelos focadas em mudanças de hábitos que não envolvem necessariamente o uso de determinados produtos?

Deixe a sua sugestão de hábitos que você mudou no seu dia-a-dia e que impactaram na beleza dos seus cabelos para ajudar a gente a escrever essa segunda edição!

Compartilhe essa dica na sua linha do tempo do Facebook e em grupos do Whatsapp e Facebook para que mais pessoas aproveitem essas dicas.

Nos acompanharam nesse post gifs do seriado Big Little Lies da HBO.Uma série com um elenco de protagonistas 100% feminino que inclui Reese Witherspoon, Zoë Kravitz, Laura Dern, Shailene Woodley, Nicole Kidman e - na segunda temporada - Meryl Streep.



Sem dar spoilers do enredo, a série é baseada em um livro de Liane Moriarty (Pequenas Grandes Mentiras na tradução vendida pela Intrínseca), que fala sobre amizade entre mulheres, sororidade, violência contra mulheres e segredos... muitos segredos que são desvelados ao longos dos capítulos.

A série vale cada episódio, não só pela história de suspense e mistério desenvolvida em torno de um crime mas pela complexidade de cada protagonista e as camadas que descobrimos a respeito de cada uma destas mulheres ao longo dessa jornada.

Já assistiu a série? Então além de deixar sua dica, conta pra gente o que mais te chama a atenção em Big Little Lies.


__________

Referências


¹ Sandhu, S. & Robbins, C.R. (1993) A simple and sensitive method using protein loss mea- surements to evaluate surface damage to human hair. J Soc Cosmet Chem 44:163–175
² Davis-Sivasothy, A. (2011). The Science of Black Hair: A Comprehensive Guide to Textured Hair. SAJA Publishing Company.
³ Boillon, C., & Wilkinson, J. (2005). The Science of hair care (2nd ed.). Boca Raton: CRC Press - Taylor & Francis Group.
⁴ Lee, Y., Kim, Y. D., Hyun, H. J., Pi, L. Q., Jin, X., & Lee, W. S. (2011). Hair shaft damage from heat and drying time of hair dryer. Annals of dermatology, 23(4), 455–462. doi:10.5021/ad.2011.23.4.455