terça-feira, 8 de junho de 2021

Shampoo Inoar é bom? | Resenha Go Vegan Antifrizz

Compartilhe:
Shampoo Inoar é bom - Resenha do Go Vegan Antifrizz

Inoar Shampoo Go Vegan Antifrizz - Argan e Lavanda

Shampo Inoar Go Vegan Lavanda e Argan Antifrizz - Recebido da Loja Dermabox.



Uma das marcas mais procuradas na nossa caixinha de busca é a Inoar.

A marca tem diversos produtos liberados para Low Poo e No Poo e, hoje, vamos falar de um higienizador sem sulfatos: o Shampoo Inoar Vegan com óleo de argan e óleo de lavanda e ação antifrizz.

Os produtos da linha Go Vegan podem ser encontrados na Dermabox Cosméticos. Inclusive, foi através da nossa parceria com a Derma que recebemos os três produtos desta linha Go Vegan Lavanda: máscara, condicionador e shampoo Inoar.

Mas será que Shampoo Inoar é bom? Hoje, vamos testar o Go Vegan Antifrizz e analisar uma série de fatores: pH, se é vegano se é liberado para Low Poo, aparência e funcionalidades da embalagem, composição, modo de usar, resultado (com fotos de antes e depois), aparência e onde encontrar para comprar.

Quais são os segredos desse shampoo da Inoar? Vamos descobrir juntos, nesta resenha.




pH: 5 - 6


Já se sabe que o pH de produtos capilares tem papel importante na aparência dos fios.¹,²

Acidez leve previne o inchaço dos fios¹, ² (sim, isso existe!), e evita que água em excesso entre nas fibras e as rompa.

Faixas acídicas de pH - como a do Inoar Shampoo Go Vegan - também ajudam a fechar as cutículas, melhorando a reflexão da luz pelos fios - induzindo o brilho.¹

Em pHs entre 4 e 6 (a faixa deste produto fica dentro desse intervalo) a chance de frizz é diminuída, isso porque a distribuição de carga eletrostática do fio se mantém sem alterações.²

Nessa mesma faixa, o cabelo se encontra com sua maior resistência a úmido, diminuindo a chance de rompimento quando usamos força, por exemplo, ao desembaraçar.²


Produto vegano liberado para Low Poo em agosto/2020


Shampoo Inoar Vegan - Vegano e Liberado para Low Poo

A Inoar tem progressivamente mudado as suas composições para fórmulas veganas e, recentemente, afirma (orgulhosamente) nas redes sociais que todos os produtos capilares (com exceção da linha Color System) já são fabricadas sem ingredientes de origem animal.

A marca não usa testes em animais na sua cadeia produtiva e é reconhecida por grupos veganos como marca apta para quem vive o veganismo como bússola ética.

Shampoos liberados para Low Poo são aqueles cujos detergentes tradicionais (como o Sodium Laureth Sulfate e Sodium Lauryl Sulfate) são substituídos por alternativas mais suaves.

O Shampoo Inoar Vegan Argan e Lavanda conta com blend de substâncias de limpeza mais suaves que os sulfatos e outros detergentes semelhantes, sendo adequado para quem faz Low Poo.

Quem faz Low Poo evita também outros ingredientes (como Paraffinum Liquidum e Petrolatum) por se acreditar que este sistema suave de higienização seja incapaz de oferecer uma limpeza satisfatória destes oclusivos derivados de petróleo.

Você sabia que Lorraine Massey não inventou o Low Poo? Entenda.

Embalagem


As embalagens da linha Inoar Go Vegan têm uma identidade universal, em frascos largos e transparentes.

A embalagem do Shampoo Inoar Vegan Antifrizz é feita de plástico, em forma de garrafinha.

A tampa da embalagem é preta (também feita de plástico) e disk top como sistema de abre-e-fecha.

Cada frasco de Inoar Shampoo Go Vegan tem 300ml.



Shampoo Inoar é bom? Composição do Go Vegan Antifrizz com óleos de argan e lavanda


Composição e Ingredientes Inoar Shampoo - Argan e Lavanda

Agora, vamos olhar para uma das partes mais importantes na hora de identificar se o Shampoo Inoar é bom para a sua necessidade.

Esse é o momento em que olhamos para a composição do produto e destacamos as funções de diversos ingredientes usados na fórmula do produtos da resenha que estamos escrevendo.

Como estamos falando de um shampoo, que tal começarmos pelos ingredientes de limpeza: os surfactantes!

Entre eles está o Disodium Laureth Sulfosuccinate. Este detergente da família dos sulfosuccinatos é pouco irritante e conta com um bom poder de detergência.

Não é incomum que ele apareça em composições de shampoos para cabelos oleosos.³

A carga dele é aniônica (a cabeça polar tem carga negativa) que oferece um poder maior de detergência. Mas, isso não faz dele (necessariamente) um detergente com potencial de irritação alto, muito pelo contrário, esse surfactante é tão suave a ponto de ser usado com frequência em produtos infantis.⁴



Outra substância de limpeza presente é o anfótero Cocamidopropyl Betaine. Esse surfactante ajuda shampoos a limparem os fios de forma suave e eficaz.³

A Cocamide Mea ajuda a alterar a textura e viscosidade do produto, influenciando a elasticidade da espuma do produto final.

Outro detergente da fórmula do Shampoo Inoar Go Vegan Antifrizz é um poliglucosídeo chamado Lauryl Glucoside. Este surfactante oferece uma limpeza suave em função de suas características não-iônicas (não tem grupo polar). Estes detergentes são suaves³ e, sem deixar de lado o potencial de limpeza, são obtidos de material 100% vegetal⁴ e usados com frequência em formulações do tipo detox.⁴


Resenha Shampoo Inoar Go Vegan Antifrizz

Para diminuir o embolamento e embaraçamento que shampoos podem causar, o Shampoo Inoar Vegan conta com dois ingredientes condicionantes: a Guar Hydroxypropyltrimonium Chloride e o Polyquaternium 7.

A fórmula usa dois óleos vegetais (de argan e de coco) para suavizar a ação dos detergentes, em uma função conhecida como sobreengordurante.

Outros ingredientes naturais encontrados na fórmula são o extrato de azeitonas e os óleos essenciais de lavanda e ylang ylang.


Quer ver a composição completa do Go Vegan Antifrizz e descobrir se o shampoo Inoar é bom para o seu cabelo?

Confira todos os ingredientes na transcrição abaixo. A ordem é a mesma apresentada na composição impressa na embalagem.

As substâncias usadas no Shampoo Inoar Vegan têm breves descrições ou classificações e algumas destas expressões têm links que levam para posts que explicam melhor aquele tipo de ingrediente.

Parte da composição está riscada deste jeito, tratam-se de ingredientes que - apesar de serem importantes para sua saúde e segurança - não tem impacto sobre a aparência dos fios.

Não deixe de interagir conosco na sua rede social favorita: 

Ingredientes Go Vegan Inoar Shampoo Antifrizz


Aqua (water): Agua.

Disodium Laureth Sulfosuccinate: Surfactante aniônico. Cauda de 24 carbonos.

Cocamidopropyl Betaine: Surfactante anfótero (Cauda com 19 carbonos). Agente Condicionante. Espumante. Agente de limpeza.

Cocamide Mea: Surfactante não-iônico. Agente reológico.

Parfum: Fragrância.

Guar Hydroxypropyltrimonium ChlorideAgente Condicionante. Antiestático. Formador de filme.

Polyquaternium 7: Antiestático.  Formador de filme. Pode ser usado em fixadores de cabelo.

PEG-120 Methyl Glucose Dioleate: Espessante.

Lauryl Glucoside: Surfactante não-iônico. Cauda com 18 carbonos.

Glycol Distearate: Agente reológico. Opacificante.
Phenoxyethanol: Conservante.
Sodium Benzoate: Conservante.

Argania Spinosa Kernel Oil: Óleo de Argan.

Lavandula Angustifolia (Lavender) Flower Oil: Óleo essencial de lavanda.

Cocos Nucifera (Coconut) Oil: Óleo de coco.

Cananga Odorata Flower Oil: Óleo essencial de ylang-ylang.

Biotin: Biotina.

Olea Europaea Fruit Extract: Extrato de azeitona.

Citric Acid: Regulador de pH.
Butylphenyl Methylpropional: Fragrância.
Citronellol: Fragrância.


Aparência geral (Textura, cor e cheiro) 


O Shampoo Inoar Vegan tem textura líquida e viscosa, fácil de tirar da embalagem e boa espalhabilidade.

A cor é translúcida e com brilho perolado. Lembrem que a cor não influencia no desempenho do shampoo e é imprudente generalizar dizendo que shampoo transparente é mais limpante que shampoo leitoso, fica a dica.

O cheiro é cítrico, levemente floral e bastante fresco.



Modo de uso Shampoo Inoar Vegan Antifrizz


As instruções da Inoar são simples: aplique o Shampoo Go Vegan nos cabelos úmidos e massageie suavemente.

Depois é só enxaguar. A Inoar, inclusive, promete uma experiência de enxágue mais rápido nos shampoos dessa família.

Se sentir necessidade, é possível repetir a aplicação.


Link G2021:

Shampoo Inoar é bom? Veja o Resultado (Antes e Depois) do Go Vegan Argan e Lavanda


Resultado Shampoo Inoar - é bom, limpa o cabelo, é liberado para Low Poo

Quando a gente testa shampoo, mais do que qualquer outra função,  estamos avaliando a capacidade de limpeza daquele produto, correto?

Por isso, sempre apresentamos fotos de antes e depois da limpeza para conferir qual foi a diferença que o produto fez junto às raízes.

Não é difícil espalhar o Inoar Shampoo Go Vegan Antifrizz pois ele tem uma espuma rica e densa, mostrando que, com a tecnologia adequada, é possível formular shampoos liberados e com espuma.

O couro cabeludo fica super-limpinho, e as raízes bem soltinhas, uma limpeza bacana para quem gosta dessa sensação de couro cabeludo sequinho.

Depois de seco, o perfume permanece, mas mais discreto do que durante a aplicação.



Onde encontrar Linha com Shampoo Inoar Go Vegan


Onde encontrar para comprar Inoar Shampoo - Go Vegan

Se você gosta dos produtos da Inoar ou quer testar as opções da família Go Vegan, a gente te conta já, já onde encontrar esses produtos.

A família de cuidados Inoar Go Vegan tem shampoos, condicionadores e máscaras liberados em diversas linhas.

Você encontra estes produtos (e outras versões de Shampoo Inoar - inclusive de 1 litro) lá na na Dermabox Cosméticos - não é o máximo?!

Além da versão Antifrizz (que testamos nessa resenha), a família Go Vegan tem também a linha Cachos (com óleos de rícino e rosa mosqueta) e a linha Hidratação (com óleo de coco e manteiga de karité).

Quer ver mais produtos da Inoar liberados para Low Poo e No Poo à venda na Derma? Use os links abaixo e aproveite

__________


Referências


¹ Kumar, A. & Mali, R. R. (2010). Evaluation of prepared shampoo formulations to compare formulated shampoo with marketed shampoos. International Journal of Pharmaceutical Sciences Review and Research v03 e01.
² Mainkar, A. R. & Jolly, C.I. (2001). Formulation of natural shampoos. International Journal of Cosmetic Science v23 e01.
³ Draelos, Z. D. (2005). Hair care : an illustrated dermatologic handbook. London/New York: Taylor & Francis.
⁴ Cornwell, P. A. (2017). A review of shampoo surfactant technology: Consumer benefits, raw materials and recent developments. International Journal of Cosmetic Science, 16–30. https://doi.org/10.1111/ics.12439
⁵ -